sexta-feira, 13 de julho de 2007

Cabaré Municipal

Navegando pela Net, mais preciamente na comunidade "Colônia de Leopoldina", no Orkut, encontrei este brilhante poema matuto (cordel) onde o autor fala do rumo que algumas cidades distantes, excetuando-se aí toda e qualquer semelhança com São José da Laje e Colônia, pq nestas cidades nós todos somos detentores de um parlamento municipal bem atuante...



LITERATURA DE CORDEL

Cabaré Municipal



Morro e não me acostumo com esse grave defeito

Que é muito vereador sem um pingo de respeito

Fazer da alma bagulho e vendê-la pra o prefeito


Vereadores refulengos cheio de nove hora

Arrotando pabulagem se fazendo de caipora

Mas que não valem a titica que a galinha bota fora


Tem até vereador com cara de bicho bruto

Que se finge de honesto mas no fundo é só produto

Só falta rodar bolsinha pra virar um prostituto


Outros são tão covardes que não entram numa briga

Só vivem parasitando feito verme de lombriga

Até parecendo que é do prefeito rapariga


Alguns são cachorrinhos daqueles que a gente vê

Cumprindo bem direitinho o que o dono manda fazer

Ganhando somente em troca um osso duro pra roer


Sem falar naqueles outros que não valem um vintém

Que só sabem cumprir ordem dizendo sempre "amém"

Não tendo sequer moral pra falar mal de ninguém


Vereador tem que lutar pela defesa de seu povo

E não ser puxa-saco xeleléu ou baba-ovo

Nem ser mole feito bosta de qualquer patinho novo


É por gente dessa laia que se vende por dinheiro

Que tem município por aí de políticos maloqueiro

Que a Câmara do local mais parece um puteiro


Autor: ROBERTO OMENA



Certamente este brilhante autor merece um prêmio por sua obra de cordel.

Essa língua mágica que o Nordeste usa em poesia para se expressar...

Mas acho que é pura ficção por que a imensa maioria dos parlamentos municipais brasileiros não se comportam assim. Vivem cheios de vereadores "atuantes", com projetos de lei cada vez mais lembrados pelo povo (vc lembra de qual vereador foi aquele projeto polêmico que melhorou a vida da sua cidade?).

Ora o Roberto Omena merece um prêmio de melhor poema de cordel e ficção da década. Numca ninguém expressou tão bem a atuação parlamentar dos vereadores de países distantes como a Bélgica ou a Holanda. Nossa se tívessemos vereadores assim nas nossas cidades... Onde iríamos parar ainda bem que não há nem sombra de gente assim em São José da Laje ou Colônia de Leopoldina, é tudo invenção!


Observação: Qualquer semelhança com a realidade é pura ficção!

Fonte: Comunidade Debate Político Leopoldinense.