domingo, 9 de dezembro de 2007

Caras e Coroas!!!

O povo lajense anda meio desconfiado daquele rapaz que de repente começo a apertar a mão de todo mundo que vê? E daquela moça posuda que anda sorridente perguntando pela família de todo mundo, querendo saber dos patos, do gato que a gente tem em casa...

Por que essa gente boa não floresce a cada decisão que toma, somente agora a menos de 1 ano das eleições começamos a ver tanta gente disposta a nos dar um sorriso! Como diria o palhaço Bozo: "Que peninha!"
Com a filiação de um número expressivo de pessoas alguns partidos instituídos na Laje já deram a entender quem serão seus candidatos, ou ao menos esses candidatáveis já se fizeram entender que são candidatos.
Daí surgem indivíduos fanfarrões e outros mais sisudos, e diga-se de passagem, sisudas também, com os mais variados cumprimentos que se pode ter idéia.
Tem gente que deixou até de andar de carro, agora só anda a pé pra poder apertar a mão de todo mundo que encontra pela rua.
Já decorei o roteiro de uma nobre senhora candidatável que passa pela minha casa e cumprimenta meu vizinho sempre com as mesmas perguntas: "Como vai a família? Como o senhor está?"...
E quando vou ao trabalho tem sempre uma outra senhora que pergunta até pelos gatos que um colega de trabalho cria em casa... Essa mesma gente ignorava os dois personagens citados uns 4 meses atrás.
Porque as pessoas têm que parecer mais falsas do que são para galgar um cargo eletivo (vereador e prefeito)?
Não seria mais fácil tomar atitudes éticas em relação a vida, a sociedade... Não seria melhor pra todos se todos que dependessem de nossas ações fossem bem assistidos, se não fizéssemos politicagem ao desempenhar nossas funções públicas?
Será que existe uma alternativa ante a cara e a coroa que nos mostram os políticos que surgem nesta terra?