sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Chuva de Pedra em São José da Laje!


Acredite se puder. Aos 27 anos eu vi chuva de pedra na tarde de ontem em São José da Laje. Durante mais de 40 minutos de chuva intensa, até granizo (pedra de gelo) caiu sob o território lajense nesta quinta-feira. A chuva forte alagou casas e ruas, o vento forte derrubou árvores e destruiu telhados na zona urbana e rural, até o "pé de Genipapo" do Cemitério foi danificado pelo vento forte da imensa trovoada.


Em mais de 40 minutos de chuva forte em São José da Laje, a cidade ficou banhada de lama e os prejuízos no comércio foram expressivos. Na loja Laura Baby no Novo Centro Comercial o teto foi bastante danificado, tendo entrado água pelo forro da loja. Igualmente aconteceu com o 2º andar do prédio da Farmácia do Povo 2, que praticamente voou pelos ares com o vento forte.

No cemitério da cidade, o famoso "Genipapo" não agüentou o vento e parte de sua copa cedeu sobre as catacumbas dos membros falecidos da maçonaria.

Árvores caíram por toda cidade, muitas frutas foram jogadas, ainda verdes pelas estradas.

Muitas casas foram destelhadas mas não há notícias de vítimas.

Os raios também assustaram, numca vi algo assim. Meu filho de 4 anos então... Certamente a maior tempestade vista na vida dele... Na minha, nesse topo dos 27 anos foi a única que me assustou. Não saí de casa. De Rio Largo a União dos Palmares já morreram 3 esta semana vítima de raios.

Pela manhã trabalhadores da prefeitura limpavam a cidade removendo a lama e limpando as valas e boeiras.

Quem tinha areia e terra na porta tentado construir ou reformar sua casa, teve todo o material levado pela água.

sábado, 23 de fevereiro de 2008

Extensão da UFAL em São José da Laje!


Foi publicado no Diário Oficial da União de 18/01/2008 o credenciamento do município de São José da Laje para participar como parceiro da UFAL na oferta de Cursos Superiores no regime a distância.
Parece um sonho, mas nossa amada São José da Laje finalmente vai ter uma extensão da Universidade Federal de Alagoas, e não é qualquer coisa não, é UNIVERSIDADE FEDERAL, na Laje.
Durante o 2º governo do ex-prefeito Luiz Daniel, foi implantado o pólo de EAD (leia-se Educação a Distância) para oferecer a cerca de 300 alunos o curso de Pedagogia, em parceria com a Universidade Federal de Alagoas, apoiado por outros municípios da zona da mata, dentre os quais Ibateguara, Branquinha, Messias e Flexeiras. A época o vestibular foi oferecido exclusivamente aos professores vinculados às redes de ensino dos municípios envolvidos, isto é: "Só poderia prestar vestibular quem fosse professor da rede pública municipal dos munícipios que formaram o consórcio".
A parceria foi bem sucedida e o novo convênio firmado implantará aqui na Laje 3 cursos.
No entanto, no último vestibular da UFAL, para cursos a distância, em meados de abril de 2007, dentro do projeto UAB (Universidade Aberta do Brasil - MEC), que ofereceu cursos de Pedagogia, Física, Matemática e Sistemas de Informação (UFAL) e Turismo (CEFET-AL), a UFAL ofereceu a maioria das vagas a professores das redes estadual e municipal pública de Alagoas.
Essa forma de ingresso deve ser revista, em minha opinião (um blog é pra isso mesmo).
A UFAL alega que a carência de professores nas áreas de Exatas força para seja oferecido este curso aos professores das redes públicas, como incentivo a formação nestas áreas. No entanto o tiro saiu pela culatra e o curso de Matémática foi o menos concorrido no último vestibular, nas vagas oferecidas para este público específico.
A Prefeitura Municipal de São José da Laje, deve negociar para que a Universidade Federal de Alagoas abra suas vagas a qualquer interessado, como qualquer outro vestibular, em respeito a isonomia prevista na Constituição Federal de 1988. Ou ao menos dividir as vagas por príncipios menos excludentes.
O que acontece é que com a maioria das vagas sendo oferecidas a um público específico com o apoio de um ente estatal de direito público, por uma universidade federal pública e gratuita, as notas do vestibular são baixas e não garantem que foram selecionados melhores candidatos para desempenharem as funções precípuas de quem obtiver a Licenciatura.
A qualidade do curso também passa pela qualidade do alunado. Quanto mais diversas forem as origens deste alunado maiores serão as chances de democratização do saber.
Lajenses e cidadãos da Zona da Mata, vamos negociar para que as 300 vagas possam realmente contribuir para a melhoria do ensino público das nossas cidades!
Fonte e foto: Alagoas 24 horas.
Acesso em 24 de fevereiro de 2008.



segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Cai a Segunda Passarela do Tijuca

A passarela de ferro, que liga o bairro do Tijuca à rua Francisco Barbosa Sobrinho (antiga da Aurora), tombou hoje de encontro a margem esquerda do rio Canhoto, na nossa Laje. A mais de uma semana a prefeitura havia interditado a passarela mas a população não respeitava os obstáculos e na hora da queda três pessoas ficaram levemente feridas, uma destas ainda quebrou uma perna.
A primeira passarela do Tijuca foi construída na primeira administração de Luiz Daniel, era de chapas de concreto montado sobre pilastres de pedra e foi inaugurada com grande pompa, contou presença do atual senador Renan Calheiros e demais políticos daquela época. Foi uma festa.
Em 2000 as enchentes de agosto cobriram-na e derrubaram-na, somente sendo reconstruída no primeiro governo do atual prefeito Paulo Roberto (Neno).
Mas de lá já se passaram quase 8 anos e sem a manutenção devida a estrutura de ferro montado sobre os pilastres de pedra e cimento deixou de vez de servir de ligação entre a cidade e o bairro de Tijuca.
Por toda a estrutura da passarela já se via a olho nú os efeitos da falta de manutenção. Buracos nas chapas de aço e a ferrugem corroendo suas bases.
A duas ou três semanas a prefeitura lacrou o local mas os moradores que iam e vinham passavam por cima dos obstáculos e usavam-na habitualmente como passagem.
Infelizmente quando a passarela caiu três pessoas ficaram feridas, um cidadão quebrou a perna e os outros dois tiveram ferimentos leves e foram medicados no hospital local.
Agora só nos resta saber: Quando será reconstruída a Passarela do Tijuca?
Vejam as fotos abaixo:

domingo, 17 de fevereiro de 2008

O Combate a Corrupção.


Este post é só para que saibamos um pouco mais sobre os males que acometem nossos queridos portugueses, e quem sabe daí podermos enchergar mais essa herança dos nossos antigos colonizadores. Eles lá sofrem com o mau que temos cá!
A forma como alguns dos nossos políticos querem combater a corrupção, de que alguns dos seus pares são os grandes incentivadores e beneficiários, lembra-me as coutadas turísticas onde as perdizes são criadas e soltas para que depois uma parte delas seja tranquilamente abatida, a maioria escapa e na próxima época volta-se ao mesmo exercício.Basta olhar para a generalidade dos casos de corrupção ou para o espectáculo que está a ser dado pela Câmara Municipal de Lisboa para se perceber que é bem mais fácil evitar do que combater. Se os partidos e governos fossem criteriosos nas escolhas dos responsáveis da Administração Pública ou se os líderes partidários vissem as vitórias como um exercício de democracia e não como algo que se pode conquistar a qualquer custo, haveriam muitos menos corruptos.No Estado, como nos partidos, a cultura da excelência deu lugar à do compadrio criando um ambiente de subserviência e oportunismo onde sobrevivem os mais oportunistas e corruptos. É ridículo que sejam os responsáveis por este estado de coisas armarem-se em puritanos no parlamento com propostas generosas de combate à corrupção.Veja-se o que o PSD fez na Câmara Municipal de Lisboa onde procedeu a um verdeiro assalto com um exército de inúteis que precisa do partido para encontrar emprego. São vereadores idiotas, administradores de empresas municipais incompetentes e assessores inúteis, todos eles pertencentes às clientelas pessoais de António Preto, Marques Mendes ou Santana Lopes.Em vez de adoptarem leis para combater a corrupção talvez fosse mais útil que os partidos adoptassem regulamentos internos que evitassem que a sua própria sobrevivência dependesse da corrupção.

Estação Ferroviária da Laje: Quanto Abandono!

Durante a quarta-feira de cinzas voltei-me para Estação Ferroviária da Laje. Abandonada, com suas portas arrombadas, do seu interior emanam vapores oriundos dos excrementos humanos por lá abandonados. Enquanto isso a biblioteca pública está sem espaço suficiente, não temos casa de cultura, não temos um espaço para manter vivas as lembranças de ser lajense! E ainda perdemos dinheiro com isso.
É triste ver a Estação Ferroviária nesse Estado, na parte mais antiga da Laje, um prédio construído em fins do século XIX, ainda pela Great Wester Brazil Railway (GWBR), empresa inglesa que construiu as estradas de ferro nesta parte do país. Depois assumida pela RFFSA (Rede Ferroviária Federal S.A.), a estação da Laje segue sua história como muitas das cidades próximas: entregue ao abandono.
Quantos amores não partiram daqui? Quantas alegrias não chegaram por aqui? Somente as lembranças daqueles que se foram persistem na memória de alguns lajenses. Este prédio grandioso guarda a história de mais de 1 século de existência. Seria um lugar maravilhoso para abrigar nossa cultura. Uma casa de cultura funcionando ali abrigaria e reuniria as obras e as lembranças de lajenses ausentes, brilhantes mundo afora.
Mas como custearia-se a manutenção disso? Ora um projeto cultural pode se auto-sustentar. As obras doadas pelos lajenses presentes e ausentes não guardariam apenas o passado de São José da Laje, mas do Brasil. E transformada em museu seria visitada por estudantes de toda a Alagoas e estados vizinhos.
Só precisa de vontade política e determinação, para resgatar os bons valores sociais "ausentes" na atual São José da Laje. O nosso alunado pouco conhece de nossa história e de como ela está inserida no contexto histórico brasileiro.
Puxa a USGA (Usina Serra Grande S.A.) foi a 3ª usina montada no Estado, numa época em que "apagavam o fogo" dos engenhos bangüês. Foi ponta na tecnologia de combustível alternativo com o USGA. E hoje ainda é uma empresa de fazer inveja a muito usineiro em Alagoas.
Imagino um dia: Prefeitura Municipal de São José da Laje, USGA, IPHAN, MEC, Igreja Católica, UFAL, e toda a sociedade lajense comemorando a existência deste espaço para os lajenses.
Mas quando faremos isso?

Vejam como se encontra a Estação Ferroviária de São José da Laje e ninguém se incomoda com isso:


sábado, 16 de fevereiro de 2008

Saudades Lajenses...


Navegando pelo Orkut, visitei o album do amigo e lajense Daslan, tive a surpresa de ver esta foto da praça Ramiro Costa Pereira... Foi surpreedente, porque quando criança alcancei resquícios desta paisagem e sempre quís saber porque fizeram um círculo tão grande no centro da praça, descobri que a ornamentação completa era muito mais bela...

Ao fundo podemos ver a Estação Ferroviária e a praça como um todo nos enche de um sentimento de alegria porque, para quem não viveu essa época, como eu (27 anos de idade), mas escuta as histórias de Daslan ou do Waldemar Matias, dos parentes mais velhos, sente o quanto primava pela beleza nossa São José da Laje.

Infelizmente hoje a cultura lajense tá tão deixada de lado. Com o país em plena globalização vivemos de uma cultura importada, que nada tem haver conosco mas se vai "entranhando" em nosso dia a dia, como um parasita invasor. Nem um espaço temos para expôr e guardar nossas lembranças, nossas aventuras, nada.

Cada lajense parece que viveu e morreu sem deixar história alguma, o que é mentira! Então gostaria muito de engajar-me num movimento que planejasse revitalizar aquela Estação Ferroviária para que abrigasse um centro de cultura lajense. Puxa imagino as visitações, as histórias que poderiam ser contadas lá...

Vamos!


quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Bloco Bacalhau na Vara e Trio da Huana Finalizam o Carnaval da Laje 2008



Arrastou uma multidão de foliões nesta quarta de cinzas, o bloco mais tradicional do carnaval lajense, o Bacalhau na Vara, com a banda Trio da Huana.

Suponho que São José da Laje seja a única cidade a comemorar o fim do carnaval com um bloco que reúna todos os foliões, de todas as classes sociais, de todos os setores econômicos e de todas os demais blocos, mas algo mais inusitado é a capacidade de criação e descontração do lajense.


Tradicionalmente, a mais de 40 anos no fim da festa momesca, que este ano só aconteceu depois das 9 horas da manhã, uma multidão segue um mastro com o peixe "bacalhau" salgado, pendurado na ponta pela calda.


Não se sabe quando isso começou mas este ano a tradição ganhou um brilho maior, a banda Trio da Huana arrastou a multidão da Avenida Arlinda Véras até o Novo Centro Comercial, em marcha lenta, cantando muito e parando para dançar. Como durante todo o carnaval um caminhão bombeiro da Usina Serra Grande se encarregava de refrescar os foliões acalorados.
Vejam quanta gente nestes vídeos:




Confiram algumas fotos no meu album virtual no Google, sigam o link:


Bloco Bacalhau na Vara

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

Bloco das Pecinhas da Laje!


Sensacional a saída do bloco das Pecinhas da Laje. Comemorando 8 anos de participação no Carnalaje, este ano o bloco apresentou um mosaico de foliões de todos os partidos. Estiveram lá o atual e o ex-prefeito, Neno e Dudui, respectivamente, com toda a equipe e assessores.

Este ano o bloco Pecinhas da Laje comemorou 8 anos de existência no Carnaval Lajense, o CarnaLaje. Levou pra Avenida Arlinda Véras as 23:00 horas, foliões das mais diversas classes sociais. Vestidos de mulher homens e rapazes de nossa cidade banhavam-se de irreverência diante dos que assistiam seu desfile.

Este ano muitos foliões acompanharam o bloco sem estar a caráter, foi o caso do Prefeito Neno e do ex-prefeito Dudui, que mais pareciam estar marcando presença no bloco. Dezenas de outros foliões acompanhavam seus parceiros na vida e no amor. E também não podemos deixar de notar que algumas mulheres estavam vestidas de homem, o que nos remota a possibilidade de existir num próximo CarnaLaje um bloco similar formado por mulheres vestidas como homens.

Diferente de anos anteriores em que alguns blocos pareciam mais agregar pessoas deste ou daquele "partido" os blocos deste ano, apesar dos ânimos da campanha municipal, estão misturados, existem mais verdadeiros foliões do que partidários deste ou daquele.

Parabéns aos Foliões!

Para ver todas as fotos clique na foto abaixo. Não é vírus. Ela vai te levar para Albúm das Pecinhas no Picasa Web, do Google. Aí vc entra com o e-mail e senha que vc usa pra entrar no Orkut.
Pecinhas da Laje

domingo, 3 de fevereiro de 2008

Notícia Triste!

Em meio a violência que impera em Alagoas, São José da Laje, tem seu carnaval maculado por um crime bárbaro acontecido durante a madrugada.

Em meio a grande festa do "Carnalaje" um trabalhador rural de 17 anos, segundo o site Alagoas 24 horas, foi assassinado durante a madrugada em nossa cidade. Seu corpo, foi deixado pelos criminosos próximo ao lava jato na saída da cidade, na cabeceira da ponte de acesso a cidade (justamente onde lavo minha moto).
Segundo visto no site acima trata-se de José Ricardo de Matos. Sobre ele nada sei, assim como a maioria dos lajenses, mas se fosse uma pessoa influente ou "sob influência" certamente nós saberíamos.
Crimes assim, com vítimas das classes menos favorecidas, tratados com descaso pelo poder público (polícia em greve, governo ignora a situação...) só nos fazem temer: quando será nossa vez? Pq a bárbarie se torna tão banal que já nem sentimos dor ou pesar. É hora de acordar para isso.
Mas a festa não parou ou foi interrompida, afinal, estamos acostumados a ver gente sendo assassinada, isso agora é coisa banal!
Veja mais em: Tudo na Hora!

10 Coisas que vc só faz no Carnaval

A galera do Charges.com lançou a mais nova charge de Carnaval, e eu a postei aqui pra que vcs vejam o sentido "filosófico" da coisa: Divirtam-se:


Parabéns Aos Lajenses Feras UFAL 2008

Um feliz ano novo de vida universitária e sedentos de leitura (só assim se consegue sobreviver aos anos de UFAL, lendo muito!).

Parabéns aos meus conterrâneos que lograram êxito no último PSS da UFAL, para mim uma alegria a mais pode ser destacada. É que ao menos uma felizarda foi minha aluna (foi por pouco tempo mas foi), isso nos traz uma alegria em particular, parece que a gente esteve lá...

O melhor foi que neste ano pudemos mostrar que os lajenses vêm com tudo! Teve lajense que passou em Enfermagem, em Odontologia e outros que vieram pras formações das ciências sociais aplicadas, humanas e como sou formado em História, isso garante uma esperança de uma Laje melhor no futuro...

Porque apesar de algumas profissões serem mais valorizadas no mercado, pagando melhores salários, as formações em humanidades fazem o ser entender a realidade social em que se vive.

Como médico, como enfermeiro, como odontológo vc salva vidas, alivia dores e transforma a realidade individual, mas com os conhecimentos adquiridos nas ciências humans e sociais vc possui ferramentas que lhe subsidiam a mudar a realidade da coletividade.

Acredito que um dia haverão mais vagas nas universidades públicas e não mais precisaremos passar por exames que apenas medem nossos conhecimentos nas disciplinas do ensino médio, mas que dêm oportunidade de escolhermos a profissão que desejamos e dar o melhor de nós para sermos excelentes professores, médicos, dentistas ou enfermeiros, advogados, contadores, etc...

Um abraço a todos e vcs podem copiar a imagem acima pq é nossa!