terça-feira, 29 de julho de 2008

Morre de Infarto Prefeito de União dos Palmares


Ele chegou a ser socorrido no hospital São Vicente de Paulo mas não resistiu e faleceu aos 54 anos de idade vítima de um infarto fulminante.

José Carrilho Pedrosa, 54 anos, prefeito de União dos Palmares, eleito pelo PTB, do grupo do ex-governador Manoel Gomes de Barros, faleceu na madrugada de hoje, vítima de um infarto fulminante.
O prefeito que chegou a ser atendido no Hospital São Vicente de Paulo (abandonado pelo bondoso Grupo JL do João Lyra após as derrotas nas urnas em 2006) não resistiu e faleceu.
A cidade de União está em polvorosa, porque apesar de não poder ser reeleito Pedrosa estava a todo vapor na campanha do seu vice, Kil, candidato a prefeito apoiado por ele e por seu grupo.
Como ficarão as eleições em União dos Palmares?

segunda-feira, 28 de julho de 2008

A Traição do Democratas em São José da Laje

Roberto Flávio, o Pinto, ex-candidato a vereador pelo partido Democratas de São José da Laje, após ler a postagem "Festa Pelo Poder Lajense," de 07/07/2008 enviou-me sua versão dos fatos, a saber, do Tapetão que foi vítima, arquitetado pelo diretório municipal do Democratas de São José da Laje.

E para que não seja injusto nosso espaço na web, achei por bem atender o pedido do amigo Roberto Flávio (Pinto) e publicar numa postagem, seu desabafo a respeito do acontecido com sua candidatura a vereador, a qual lhe foi tragada na escuridão da política lajense, aceitando sua única condição: "(...) de forma geral e apenas em sua íntegra".
Então o que se lerá adiante é a versão do Roberto Flávio, e os nomes citados estão em e-mail enviado por ele a mim, do qual possuo cópia arquivada em meio eletrônico, em nada tendo responsabilidade nosso blog.

"Neto.
Ao tomar conhecimento através de seu Blog, que diga-se de passagem uma fonte de informações aos que procuram notícias da Laje, tenho a informar ao autor, sobre a materia do Tapetão politico, aA real versão apresentada pela vitima.
No dia da Convenção do Partido DEMOCRATA (30/06/2008), o Sr. Roberto Flávio de Andrade Silva , foi aprovado na convenção do partido com o numero 25.888, na sexta feira (04/07/2008)o seu primo Luciano Jorge de Andrade, o convidou a ir a sua propriedade. Ao chegar na residência do primo ouviu a seguinte proposta do mesmo "que teria que dizer, que havia multado a Usina Serra Grande quando Exercia o Cargo de Secretário Municipal de Meio Ambiente a mando do Prefeito Paulo Roberto Pereira de Araújo, pois isto definiria sua campanha", Pinto de imediato respondeu ao primo que isto era mentira e que não ia compactuar com esta mentira, pois mentira tem pernas curtas e que multou a Usina Serra Grande, porque a mesma cometeu um crime ambiental, dito isto o Pinto perguntou ao primo quem foi o autor da solicitação mentirosa, quando o seu primo respondeu que foi o candidato a Prefeito PEDRO MATIA, passasram-se as horas e o Pinto certo que era candidato continuou sua campanha, no SABADO 05/07/2008 (ultimo prazo para registro de candidatura) às 9:00 horas da manhã Pinto recebeu um telefonema do Presidente da comissão Municipal do Partido Democrata o Sr. CARLOS HENRIQUE DE AZEVEDO VALENÇA (vugo Henrique Valença), para participar de uma reunião na residência do Sr. Paulo Martins, ao chegar no local Pinto disse que era uma traição e uma covardia o que estavam fazendo com ele e que eles estavam vendendo a pessoa que estava com o grupo a mais de dois anos, quando ouviu o seguinte comentário do Sr. PAULO MARTINS "O ROBERTO ESTA CERTO", feito este desabafo o Coronel Nerecinou Sarmento dirigiu-se ao Pinto para explicar e disse que PINTO, era pessoa do Grupo e que seria DELEGADO do partido nas eleições e que também ajudaria na organização da campanha "pensem se PINTO estava proibido pela USINA, como o grupo justificaria a USINA a presença de pinto como organizador da campanha", pois para o PINTO, tudo isto não passa de uma grande mentira que tentaram impor a ele, como ele era candidato sem apoiar nenhum dos CANDIDATOS a Prefeito é notório que eles não queriam pinto do lado porque o mesmo não tinha obrigação de pedir votos para o PEDRO MATIAS.
Pois era o ÚNICO CANDIDATO A VEREADOR SEM CANDIDATO A PREFEITO E SEM PROTEGER NENHUM DOS ATUAIS EDIS do LEGISLATIVO MUNICIPAL, que teem tanta responsabilidade pelos desmandos do atual prefeito quanto o próprio.
Frase de PINTO: "Eles querem o Poder pelo Poder e Não o PODER PARA PODER".
autorizo a públicação de forma geral e apenas em sua integra. "



Postado por Roberto Flávio de Andrade Silva no blog Antonio Neto - Século XXI em 28 de Julho de 2008 09:08



domingo, 27 de julho de 2008

PTB, PP e PDT disputando eleições na Laje.

PTB 14, PP 11 e PDT 12, disputam nas eleições 2008 a prefeitura de São José da Laje, um episódio da nossa história que deve ser registrado.
Nem Neno X Luizinho, nem Neno X Dudui, com o racha do PTB e PSDB, são três concorrentes ao cargo de prefeito em São José da Laje: Neno, tentando a reeleição pelo PTB, Marcio Lyra (Dudui) tentando eleger-se pelo PP e quem diria, o atual vice-prefeito Pedro Matias, juntou-se com o ex-prefeito Luiz Daniel (PSDB) para tentar eleger-se prefeito pelo PDT.
Na última eleição municipal em 2004 já vimos coisa de outro mundo, quando pudemos assistir Luiz Daniel subindo no palanque de Neno pedindo votos para elegê-lo, também pudera, segundo Luizinho Dudui, seu vice, o havia arrancado da Prefeitura traiçoeiramente... Mas Luzinho quando Prefeito, temia a possibilidade de ser derrotado numa nova eleição pelo Neno, tanto que não perdia a oportunidade, sempre nas reuniões com o funcionalismo, de falar mau do Neno, sempre se referindo a ele como "Coisa Ruim", "Furacão Pior do que a cheia de 69" e outros coisas.
Hoje vemos o vice de Neno, Pedro Matias, tentando honrosamente sentar-se na cadeira de Prefeito. Será que se ele tivesse tomado a atitude de Dudui quando derrubou Luizinho da Prefeitura, contra Neno, teria obtido êxito? Essa indagação fica entre aquelas sem respostas.
Mas Pedro Matias é muito conhecido pela sua administração a frente da Cooperativa, ou existe alguém com no mínimo 30 anos de idade que esqueceu daquela fase da história lajense.
Dudui tem no currículo uma tentativa de moralizar a administração municipal quando realizou em 2004 (ano da eleição) um concurso público em que não houve intromissão sua nos resultados, isso sua própria equipe sofreu, quando viu seus apadrinhados serem demitidos dos empregos de agente de saúde por ocuparem os espaços dos "concursados".
Em matéria de concurso a administração de Luiz Daniel fez uma vergonha tremenda, quando em 2001 realizou um concurso público de fachada, no certame foram aprovados todos os parentes e indicados de um dos atuais candidatos a vereador de seus secretários e de uma família de funcionários públicos, que historicamente apoiaram Luizinho, os quais hoje, parece, estão pedindo votos para Neno. Será? Dizem que há descontentes na suposta família, porque queriam um cargo de secretário e só conseguiram chefias de departamentos, órgãos públicos e direção de escolas, projetos e conselhos municipais (acham pouco).
Mas nossa cidade não pode viver em torno desse povo, Luizinho, Pedro Matias, Dudui e Neno têm que ser encarados apenas como atores sociais, importantes, porém dependentes de nosso sufrágio (voto), nós os cidadãos comuns. Não importa quem saia vitorioso importa que sejamos fiscais de sua administração e pensemos bem no que faremos nas eleições de outubro próximo.
Então para os Lajenses Ausentes e cidadãos comuns que foram tentar a vida lá fora, trabalhando de pedreiro, empregada doméstica, varredor de rua, garis, estudantes etc, saibam que os candidatos a prefeito da Laje em 2008 são: Neno, com seu vice Amauri Fonseca (PTB), Marcio Lyra, o Dudui, com seu vice Zé Uilson (PP) e Pedro Matias, com seu vice Luiz Daniel (PDT).

quarta-feira, 23 de julho de 2008


Começa a briga pelo seu (nosso) voto! Veja o passo a passo para escolher um bom candidato e sem passeatas nem invasões de prédios façamos uma revolução pela Vergonha na Cara na nossa sociedade.

De forma engraçada e ao mesmo tempo séria a forma como algumas pessoas nos tratam vêm mudando desde o início do ano de 2008, no entanto a partir de 30 de junho as coisas mudaram bruscamente. São várias pessoas mudando seu comportamento, é um tal de acenar, abraçar, beijar os nossos filhos e até dar carona que eu numca vi.
Tem muita gente de bem fazendo isso também, no entanto é notával entre os atenciosos cidadãos lajenses, uma gama de malandros que numca trabalharam na vida e fazem da política (ou será politicagem?) uma forma nojenta de sobreviver.
Os melhores, dentre os piores políticos, não nos roubam diretamente, apenas fecham os olhos para os sucateadores da máquina pública devido sua posição privilegiada, com todos os seus parentes empregados, e eles trabalhando numa jornada conhecida de todos nós.
Pousando na câmara municipal alguns vereadores numca se "dignaram" a apresentar um projeto em prol da municipalidade, resumindo sua vida parlamentar a aprovar ou não os projetos oriundos do executivo, de acordo com suas conveniências e vantagens pessoais.
Um vereador na Laje e assim como na maioria dos municípios desse porte recebem de salário alto para o benefício que nos trazem, se desempenhassem ordeiramente suas funções constitucionais seria um dos salários mais bem pagos do país.
Atualmente os candidatos a vereador da Laje podem ser agrupados em três grupos: os merecedores de credibilidade, os aproveitadores da municipalidade e os que vêm no cargo eletivo motivo de vaidade pessoal.

Os que puseram seus nomes por vaidade pessoal podem ser excelentes vereadores, uma vez que em geral são homens trabalhadores, micro empresários que procuram no cargo uma força e um reconhecimento político, podendo ser mais independentes e atuantes na câmara.

Aqueles que são os aproveitadores são na verdade vagabundos, filhos mimados da elite que numca se dignaram a "bater um prego numa broa". Sempre achando que perceber 1 salário mínimo por mês é coisa indigna. Estes procuram manter-se no poder ou manter as posições de suas famílias sem muito esforço, mostrando que estão por cima da carne seca. São o que de mais conservador há na política lajense, incapazes de mudar qualquer coisa na nossa sociedade a não ser a qualidade da nossa câmara. Aceitam tudo por mais algum centavo e dão as costas para os cidadãos quando assumem o cargo eletivo, só dando atenção para gente de sua laia.

Os merecedores de credibilidade são gente como eu e você, pessoas simples que desejam mudanças no nosso cenário político, no entanto não dispõem do capital (dizem R$ 50.000,00) para tocar uma campanha vitoriosa. Não possuem qualquer influência política (as vezes), são funcionários públicos, pequenos comerciantes, estudantes, empregados da Usina Serra Grande, etc.

Mas os 3 grupos são uma salada, com revezes das três classes. O diferencial mesmo é a índole de cada um e a capacidade da sociedade lajense de cobrar de cada um deles.

Por isso que dizem que pra ser vereador na Laje, garantido, tem que desembolsar R$ 50.000,00 durante a campanha! No primeiro ano dá pra tirar isso!
Imaginem aí os pais, irmãos, esposas, namoradas, amantes, filhos e filhas que são jogados na prefeitura como funcionários públicos, muitos dos quais sem nem precisar trabalhar mas recebendo todos os meses seus salários! E aqueles que são promovidos pelo critério do parentesco? Professora que vira diretora de escola praticamente quadruplica seu salário. Transforma-se num ser onipresente, com 40 horas de aula e a direção de uma escola qualquer.
Abram o olho e votem direito, a Câmara Municipal é o começo de tudo. Não se iludam!

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Festa pelo Poder da Laje


Começa a festa, o começo da corrida milionária para o poder em São José da Laje, em jogo está um orçamento de mais de R$ 20 milhões de reais e o povo como coadjuvante, briga e se enrosca na festa da democracia, acreditando que A ou B são o melhor para a cidade!

Quem achava que Amauri Fonseca jamais ia deixar a boquinha na Câmara de Vereadores ficou surpreso com a convenção do PTB no último domingo de junho. Naquele dia 29 foi anunciada, a contra gosto do PSDB, então aliado do prefeito Neno, o nome do vereador quase vitalício Amauri Fonseca como Vice-Prefeito.

Foi um choro só do PSDB de Marivaldo Coutinho e do governador Teo Vilela. Na manga o PSDB tinha o ex-prefeito Luiz Daniel e a maioria dos candidatos a vereadores, segundo eles, com chances de serem eleitos. O sonho de Marivaldo que numca chegou nem perto da Câmara de Vereadores, registrando sempre menos de 150 votos nas eleições que participou, era emplacar o filho, o Kristhian Coutinho (Kiko) como vice-prefeito.

E Neno, muito inteligente disse: "não". Será que Neno temeu um arrastão depois da sua vitória no tapetão? Será que ele temeu o que aconteceu com o Luiz Daniel e Dudui?

O PSDB rompeu de imediato com o Neno e espalhou-se o boato de que Luiz Daniel estava confirmado como candidato a Prefeito pelo PSDB. Durante todo aquele dia Luizinho recebeu amigos da oposição e partidários seus cumprimentando-o pela candidatura, outros querendo formar uma chapa com ele.

A outra surpresa foram as faixas na convenção do PTB, com Neno como candidato a prefeito, agradecendo o apoio do deputado Paulão (PT). Dava a entender que o PT caminharia com Neno.

Não sabemos quem fechou esse acordo, uma vez que o Diretorio Estadual do PT, presidido por Ricardo Valença, tio da esposa do também candidato a prefeito Marcio Lyra (Dudui) já havia nas reuniões acontecidas com o Diretório Municipal batido o pé: "Com Neno não iremos a lugar nenhum!" O presidente do PT na Laje, Cristovão deve ter sofrido algum tipo de pressão, uma vez que entre outras coisas, muitos filiados do PT gostariam de que o partido apoiasse Neno nas eleições 2008.

Agora o maior tapetão destas eleições foi dado pelo Democratas de Henrique Valença ao então pré-candidato Roberto Flávio, o Pinto, filho do ex-prefeito Roldão. Pinto pagou por andar com o Gavião. Na última hora, por discordar de uma alegação a ser imposta pelo partido, devido ser contra seus princípios morais, "esqueceram" de registrar a candidatura a vereador do nosso amigo Pinto, tão cheio de boas intenções, o Democratas nos tirou a chance de votar em um bom candidato.

Mas falaremos sobre isso em outra postagem, quero falar pessoalmente com o Pinto.