domingo, 4 de maio de 2008

Adeus Fernando Pontes

Esta semana perdemos um ícone de nossa cultura, faleceu na segunda-feira o farmaceutico Fernando Galvão de Pontes.

O Drº Fernando, como era mais conhecido, foi o responsável pela transmissão, desde o ínicio da década de 80 pelo conhecimento repassado aos jovens sobre a história de nossa cidade.

Segundo suas palavras começara a pesquisar fatos da história lajense após o tratamento de um câncer na garganta, no final dos anos 70, "...para esquecer do que estava passando resolvi ler e escrever, foi aí que comecei a escrever sobre a História da Laje..."

Drº Fernando, Historiador Lajense eterno, que mesmo sem formação acadêmica em História, deixa uma obra sem igual, foi pecuarista e vereador em São José da Laje, fora ainda durante muitos anos membro da LBA - Legião Brasileira de Assistência.
Durante seu mandato de vereador conseguiu a aprovação de uma lei municipal que instituiu a canafínstula centenária da praça Clarício Valença, no centro da nossa cidade, como patrimônio lajense. Segundo suas pesquisas a referida árvore havia sido uma estaca viva do sítio Várzea Bonita, bem na divisa com o sítio que dera origem a povoação de Laje do Canhoto, no início do século XIX.
Como Historiador do nosso povo contribuiu para que sejamos uma das cidades mais bem conhecidas no cenário estadual. Sobre nós e nossa história existem diversas publicações, custeadas com recursos próprios, as quais ele fazia questão de entregar a quem se mostrasse interessado, sem pedir nada em troca apenas o interesse em lê-las. Seus mais de 150 trabalhos, entre livros e artigos em jornais e revistas podem ser consultados na Biblioteca Pública Municipal e no Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas - IGHAL, do qual era membro.
Em São José da Laje seu trabalho fora reconhecido ainda em vida, no ínicio da década de 90 seu nome foi dado a uma escola primária pelo então prefeito Luiz Daniel, e mais tarde a Biblioteca Pública Municipal Fernando Galvão de Pontes foi batizada com seu nome. Ano passado recebeu a Comenda de São José, uma condecoração do governo municipal em respeito e reconhecimento a seus atos em prol da História lajense.
Pessoalmente, suas iniciativas marcaram vidas.
De hoje por diante, quinzenalmente falaremos de cada uma das obras de Fernando Galvão de Pontes disponíveis em meu acervo bibliográfico, para que mais lajenses possam conhecer e entender sua importância.
Que siga com Deus Drº Fernando!