segunda-feira, 7 de julho de 2008

Festa pelo Poder da Laje


Começa a festa, o começo da corrida milionária para o poder em São José da Laje, em jogo está um orçamento de mais de R$ 20 milhões de reais e o povo como coadjuvante, briga e se enrosca na festa da democracia, acreditando que A ou B são o melhor para a cidade!

Quem achava que Amauri Fonseca jamais ia deixar a boquinha na Câmara de Vereadores ficou surpreso com a convenção do PTB no último domingo de junho. Naquele dia 29 foi anunciada, a contra gosto do PSDB, então aliado do prefeito Neno, o nome do vereador quase vitalício Amauri Fonseca como Vice-Prefeito.

Foi um choro só do PSDB de Marivaldo Coutinho e do governador Teo Vilela. Na manga o PSDB tinha o ex-prefeito Luiz Daniel e a maioria dos candidatos a vereadores, segundo eles, com chances de serem eleitos. O sonho de Marivaldo que numca chegou nem perto da Câmara de Vereadores, registrando sempre menos de 150 votos nas eleições que participou, era emplacar o filho, o Kristhian Coutinho (Kiko) como vice-prefeito.

E Neno, muito inteligente disse: "não". Será que Neno temeu um arrastão depois da sua vitória no tapetão? Será que ele temeu o que aconteceu com o Luiz Daniel e Dudui?

O PSDB rompeu de imediato com o Neno e espalhou-se o boato de que Luiz Daniel estava confirmado como candidato a Prefeito pelo PSDB. Durante todo aquele dia Luizinho recebeu amigos da oposição e partidários seus cumprimentando-o pela candidatura, outros querendo formar uma chapa com ele.

A outra surpresa foram as faixas na convenção do PTB, com Neno como candidato a prefeito, agradecendo o apoio do deputado Paulão (PT). Dava a entender que o PT caminharia com Neno.

Não sabemos quem fechou esse acordo, uma vez que o Diretorio Estadual do PT, presidido por Ricardo Valença, tio da esposa do também candidato a prefeito Marcio Lyra (Dudui) já havia nas reuniões acontecidas com o Diretório Municipal batido o pé: "Com Neno não iremos a lugar nenhum!" O presidente do PT na Laje, Cristovão deve ter sofrido algum tipo de pressão, uma vez que entre outras coisas, muitos filiados do PT gostariam de que o partido apoiasse Neno nas eleições 2008.

Agora o maior tapetão destas eleições foi dado pelo Democratas de Henrique Valença ao então pré-candidato Roberto Flávio, o Pinto, filho do ex-prefeito Roldão. Pinto pagou por andar com o Gavião. Na última hora, por discordar de uma alegação a ser imposta pelo partido, devido ser contra seus princípios morais, "esqueceram" de registrar a candidatura a vereador do nosso amigo Pinto, tão cheio de boas intenções, o Democratas nos tirou a chance de votar em um bom candidato.

Mas falaremos sobre isso em outra postagem, quero falar pessoalmente com o Pinto.