quarta-feira, 23 de julho de 2008


Começa a briga pelo seu (nosso) voto! Veja o passo a passo para escolher um bom candidato e sem passeatas nem invasões de prédios façamos uma revolução pela Vergonha na Cara na nossa sociedade.

De forma engraçada e ao mesmo tempo séria a forma como algumas pessoas nos tratam vêm mudando desde o início do ano de 2008, no entanto a partir de 30 de junho as coisas mudaram bruscamente. São várias pessoas mudando seu comportamento, é um tal de acenar, abraçar, beijar os nossos filhos e até dar carona que eu numca vi.
Tem muita gente de bem fazendo isso também, no entanto é notával entre os atenciosos cidadãos lajenses, uma gama de malandros que numca trabalharam na vida e fazem da política (ou será politicagem?) uma forma nojenta de sobreviver.
Os melhores, dentre os piores políticos, não nos roubam diretamente, apenas fecham os olhos para os sucateadores da máquina pública devido sua posição privilegiada, com todos os seus parentes empregados, e eles trabalhando numa jornada conhecida de todos nós.
Pousando na câmara municipal alguns vereadores numca se "dignaram" a apresentar um projeto em prol da municipalidade, resumindo sua vida parlamentar a aprovar ou não os projetos oriundos do executivo, de acordo com suas conveniências e vantagens pessoais.
Um vereador na Laje e assim como na maioria dos municípios desse porte recebem de salário alto para o benefício que nos trazem, se desempenhassem ordeiramente suas funções constitucionais seria um dos salários mais bem pagos do país.
Atualmente os candidatos a vereador da Laje podem ser agrupados em três grupos: os merecedores de credibilidade, os aproveitadores da municipalidade e os que vêm no cargo eletivo motivo de vaidade pessoal.

Os que puseram seus nomes por vaidade pessoal podem ser excelentes vereadores, uma vez que em geral são homens trabalhadores, micro empresários que procuram no cargo uma força e um reconhecimento político, podendo ser mais independentes e atuantes na câmara.

Aqueles que são os aproveitadores são na verdade vagabundos, filhos mimados da elite que numca se dignaram a "bater um prego numa broa". Sempre achando que perceber 1 salário mínimo por mês é coisa indigna. Estes procuram manter-se no poder ou manter as posições de suas famílias sem muito esforço, mostrando que estão por cima da carne seca. São o que de mais conservador há na política lajense, incapazes de mudar qualquer coisa na nossa sociedade a não ser a qualidade da nossa câmara. Aceitam tudo por mais algum centavo e dão as costas para os cidadãos quando assumem o cargo eletivo, só dando atenção para gente de sua laia.

Os merecedores de credibilidade são gente como eu e você, pessoas simples que desejam mudanças no nosso cenário político, no entanto não dispõem do capital (dizem R$ 50.000,00) para tocar uma campanha vitoriosa. Não possuem qualquer influência política (as vezes), são funcionários públicos, pequenos comerciantes, estudantes, empregados da Usina Serra Grande, etc.

Mas os 3 grupos são uma salada, com revezes das três classes. O diferencial mesmo é a índole de cada um e a capacidade da sociedade lajense de cobrar de cada um deles.

Por isso que dizem que pra ser vereador na Laje, garantido, tem que desembolsar R$ 50.000,00 durante a campanha! No primeiro ano dá pra tirar isso!
Imaginem aí os pais, irmãos, esposas, namoradas, amantes, filhos e filhas que são jogados na prefeitura como funcionários públicos, muitos dos quais sem nem precisar trabalhar mas recebendo todos os meses seus salários! E aqueles que são promovidos pelo critério do parentesco? Professora que vira diretora de escola praticamente quadruplica seu salário. Transforma-se num ser onipresente, com 40 horas de aula e a direção de uma escola qualquer.
Abram o olho e votem direito, a Câmara Municipal é o começo de tudo. Não se iludam!